Primeiro post: sobre o mundo dos blogs e o wayback machine

Resolvi criar um blog, por que um blog? Para nada mesmo, porque durmo às quatro da manhã e nesse meio tempo é melhor escrever do que ir parar em músicas de fossa no youtube. Já tive outros blogs, alguns no blogger que não foram para frente, em 2007, 2008 e 2010 e todos tem no máximo 10 postagens, sendo que o último teve duas só. Ideais nós sempre temos, o problema é levar a sério, não levo “blogs” a sério, sou muito crítica a esse mundo em que tudo é compartilhado, não sobre a questão da privacidade, eu mesma explano minha vida por aí sem problemas, mas será que tudo tem que ser expressado? E quanto não vemos “mais do mesmo” ou “pior do mesmo” por aí a fora? Na música, na internet, na arte, etc.

Não aguento mais blogs sobre maquiagem! Gente, chega? Look do dia, sério? Todo mundo se sentindo estilista/modelo de C&A, alguns são muito bons, mas o fenômeno de massa que isso fez… tem coisas que chegam a ser bem engraçadas, porque são óbvias e desnecessárias para serem compartilhadas. Blogs inteiros, vários, com resenhas de esmalte? Sério isso? Esmalte?! A ideia de blogs com dicas de feminices é legal, tutoriais de várias coisas de vaidade, é bom, eu mesmo leio algumas coisas, mas isso está virando quase uma regra de blogs femininos – todos tem que seguir esse padrão. De certa forma  a moda da menina largada e devoradora de livros, que tava super em alta há pouco tempo, foi substituída pela patricinha geek, aquela que sabe tudo de moda, cupcake e videgame! Tudo chega num nível irritante.

Outro tipo de blog que vem me irritado são os autorais, para a criação poética sei lá o que do blogueiro. Me irrita não pelo fato de ter muita merda mesmo, mas sim, a pretensão que as pessoas tem em se acharem muito escritoras, e não adianta falar que não tem essa pretensão, muitos já se afirmam escritores! Se está fazendo questão de publicar é porque no mínimo se está atrás de um elogio, daí fica nisso: nos comentários raramente os comentaristas leem, elogiam elogios vazios para serem elogiados em seu blog também.  Basicamente, sendo mostrando a roupa que você foi na padaria ou seja se achando uma Clarice Lispector, é muito, muito ego! Sempre foi assim com os blogs, muito ego, mas lembro que antigamente, por volta de 2005, tinha uma coisa realmente gostosa em se bloguear, em ler blogs de amigos e fazer outros amigos (eu mesmo fiz), nós conhecíamos realmente sobre a pessoa, que não estavam necessariamente querendo se alto afirmar como grandes poetas ou rycas e bonitas, e também, não querendo ser patrocinada e ganhar produtos de beleza de graça (né, gente?). Era simples e gostoso.

Foi nessa nostalgia, que eu e minhas amigas descobrimos o Wayback Machine do webarchive, esse site pra quem não conhece é ótimo, ele guarda arquivos das páginas da internet, redescobrimos nossos blogs da pré e da adolescência, que já estão deletados hoje em dia. Eu manti um blog dos 12 aos 14 anos, e um dos 14 aos 15 anos no webblogger da terra, lembram disso? Com esse site, e a sua ferramenta wayback machine eu pude encontrar meu blog antigo e com ele muitas lembranças! As vezes vou lá rever o que eu e meus amigos da época escrevíamos. Tinha muita bobagem e ingenuidade que só a gente com 13 anos pode ter! Mas, o mais legal foi reparar que eu não mudei tanto assim, que minha linha de pensamento é quase a mesma, os meus gostos mudaram pouco também, e ainda frequento os mesmos lugares :)  O site está linkado acima, e aqui. É só digitar o endereço do site que você procura e ser nostálgico também. Blog, fotolog, ICQ, chat da UOL, internet o dia todo aos domingos! hahahaha, good times, ou não?

O meu layout do meu blog que acabou em junho de 2005 era do Matisse, muito lindinho, puro amor :)

Anúncios