DIY: Quadro recordações de viagens

Resolvi fazer esse post para compartilhar uma ideia que minha mãe e eu tivemos para eternizar momentos vividos em viagens que fizemos no exterior. Então vai esse meu primeiro Do It Yourself de decoração!

Além de lembrancinhas de viagens que todos nós trazemos (tipo,foi a londres e trouxe um cofrinho de cabine telefônica), que tal decorarmos nossa casa com lembranças que sejam mais pessoais e menos genéricas? Existem coisas que fotos só não registram, e cá entre nós, quadro de fotos é tããão anos 90. Tudo o que você guardou do cotidiano de uma viagem é sua fonte primária para esse projeto para um domingo chuvoso:

Entradas de museus que você foi, ingressos de espetáculos que assistiu, mapas e prospectos dos lugares turísticos que visitou, um guardanapo diferente daquele restaurante ou pub que você amou! Cartões de embarque, bilhetes de trem, metrô, ônibus… até o identificador da bagagem que foi despachada! Tudo isso são lembranças do cotidiano vivido em uma viagem. E se você é uma daquelas pessoas que adora guardar tudo isso! Não deixe mais no fundo da sua gaveta até perder toda a cor e acabar indo pro lixo, isso tudo pode virar um quadro decorativo completamente original.

Esses são os meus! O primeiro eu fiz com material de minha primeira viagem a Europa, onde conheci Londres, Oxford, Edimburgo e Amsterdam. O segundo foi quando conheci Paris, Vale do Loire, Berlim e Praga.

Agora mãos a obra:

Matéria prima:

(eu usei até o oyster card no meu quadro! é um cartão estilo um rio card / bilhete único, e um cardápio de um pub que eu gostava)

Além de suas coisinhas, você pode usar cartões postais também! Acho super recomendável. Eu usei em meus dois quadros, e acho que fica super bonito, além de ajudar bastante a dar contextualizada geral.  O uso de prospectos e mapas dos locais visitados, e também os cartões postais, trazem alegria e cor a sua composição

I – É importante que você teste de várias maneiras, combinações antes de começar a colar. Tenha certeza, teste bastante, tenha em mente as medidas do quadro sempre! Corte algumas coisas para ajeitar, em lugares que ficaram vazios procure preencher. É quase que um quebra cabeça, pense na disposição das imagens também, para não ficar monocromático, e sim bem vivo, colorido e interessante: entre lugares que tem muito texto ou p&b procure alternar com algo mais colorido. Com a versão definitiva escolhida é hora de começar a montar o quadro.

Quando for dispor as imagens pense em planos: primeiro plano (coisas maiores), segundo plano (coisas menores). É importante para a hora fixar tudo. Cuidado para não ficar tudo muito retão, num padrão prédios da URSS! Disponha de forma criativa, as sobreposições te levaram a várias alternativas interessantes para seu quadro.

II – A cartolina deve ter o tamanho do vidro da moldura, resguardando a parte de encaixe dela.  De modo a pegar de ponta a ponta da carolina, faça com a fita dupla face uma cruz, e depois por cima faça um “X”. (Não use cola aqui! a cola pode estragar os papeizinhos, enrugar, rasgar, etc… O melhor é mesmo a fita dupla face). Depois por vá colocando as coisas que você selecionou, cole na cartolina primeiramente as figuras maiores, do primeiro plano, então depois destas afixadas, cole as que ficaram em sobreposição, essas serão coladas por cima – aí você poderá usar a cola ou continuar com a dupla face, a cola afixará melhor, porém deve-se tomar demasiado cuidado para a cola não pesar sobre o papel – lembrando que o vidro da moldura virá por cima, então tudo ficará devidamente preso contra o vidro, ou seja, não precisa ficar tudo bem grudadinho na cartolina.

Tem como fazer sem cartolina! Mas não é tão seguro… O primeiro quadro eu fiz, fiz sem uso da cartolina: colei a dupla face no mesmo esquema que descrito acima, direto no vidro.

III – Além disso, você precisará, obviamente, do material para a moldura do quadro (chave de fenda, parafuso e tal) e o prego e a furadeira para por na parede depois. Mas isso depende da moldura, existem as “sanduíches” (sanduíche de dois vidros) que é aparafusada direto na parede. Existem molduras de vidros com montagens diferentes, eu fiz com as que tinha aqui em casa, tenho várias delas aqui. Ela é composta por dois vidros uma moldura fina de aço escovado, as coisinhas que prendem a moldura e os ganchinhos para pendurar o quadro, e tudo isso se solta fácil – desmontar foi fácil, montar sempre me deu uma dorzinha de cabeça na hora de encaixar direitinho as pecinhas da moldura. Escolha, preferencialmente, a moldura de vidro com a montagem que pareça mais simples ou atraente para você.

Anúncios