Vestidos de noiva curtos e vintage

PostVestido

Todo mundo que me conhece sabe o quanto eu sou fanática por casamentos. Desde que fiquei noiva em 2011 comecei a pesquisar sobre casamentos e não parei mais, o engraçado é que meu compromisso se desfez no mesmo ano, mas meu interesse por pesquisar casamentos continuou. Eu costumo dizer que não importa o noivo, eu já tenho planejado o meu casamento. Sempre gostei bastante de ver vestidos, nunca passei por uma banca sem folhear uma revista de noiva, além de que não resisto aos programas como “O Vestido Ideal” (Say Yes to the Dress) do Discovery H&H.

De um tempo para cá tenho criado uma enorme paixão por vestidos curtos. Eles são bastante apropriado para cerimônias civis, casamentos casamentos em casa, casamentos no campo, e o estilo shabby chic também combina com esses vestidos. Eu acredito que o casamento deva ser um conjunto, planejado como um todo, muitas vezes vejo nesses programas de televisão vestidos muito luxuosos em cerimônias onde eles não parecem se encaixar, tipo já imaginaram um atrevido vestido Pnina Tornai em uma igrejinha presbiteriana simples e tradicional? Só eu acho que aquilo não se encaixa? Se encaixaria melhor com um casamento em Vegas que já remete algo mais descontraído e ousado.  É claro que cada noiva veste o que quer, afinal é o dia dela! Mas muitas vezes eu vejo o quanto o vestido acaba até por ofuscar a cerimônia e a festa.

Minha paixão por vestidos que fogem do longo se encontra em meu claro amor pelo estilo vintage, e uma predileção escancarada para casamentos diurnos. Uma grande vantagem é a liberdade de movimento da noiva, por isso é perfeito para cerimônias onde o local do casamento e da festa é o mesmo, ou então para casamentos no cartório, seguidos da festa ou de um almoço comemorativo, também é uma ótima opção.

Vejam aqui alguns exemplos desses vestidos joviais que fogem do senso comum e do tédio, mas continuam sendo absolutamente clássicos e de bom gosto.

E aí meninas gostaram desses vestidos? Usariam algum desses?

*Todas as fotos são oriundas do Pinterest. Se vocês gostam de vestidos de noivas e outras coisas de casamento, podem seguir meu painel “Wedding Dream” Lá no Pinterest, quando não tenho mais nada (ou tenho, infelizmente) sempre pesquiso essas coisas por lá.

Ruivismo com Yellow 9.4: A tinta perfeita!

ruivo94

Olá meninas, vim aqui falar da tinta que se tornou a mais amor dentro todos os amores de tinturas acobreadas: a Yellow 9.4

Eu como já tinha dito nos outros post utilizo oxigenada da marca  Alfaparf e não a da Yellow que é muito aguada e não gosto, embora a Yellow seja uma sub-marca do grupo Alfaparf a oxigenada é completamente diferente em sua textura. Uso essa tinta com ox.30 volumes ou ox.20v, alterno.  A ox. 30v abre mais, logicamente, mas como meu cabelo já estava bem claro, dei preferência a ox. 20v.

Foi a tinta que mais gostei, com ela não preciso de nenhuma mistura e demora a desbotar, também aconselho a quem já é acobreada e as marinheiras de primeira viagem, jeito mais simples de obter o ruivo amor.

A primeira vez que usei essa tinta foi há um ano atrás antes da minha última viagem ao Velho Continente, eu peguei muito sol, piscina, praia, vento, poeira e a tinta continuava lá. Ótima durabilidade e brilho, uma das coisas principais para mim sobre a Yellow tanto a 9.4 quanto a 8.4 o desbotamento delas é um desbotado bonito, não fica douradão Carla Perez e demora demasiadamente mais para virar “água de salsicha” hahaha.

As fotos são em diferentes épocas com a Yellow 9.4 e seus diferentes resultados com a luz. Na penúltima foto o resultado é de depois de 20 dias da aplicação  da tinta e olha como ainda estava bonito.

I94yellow

94yellow

94yellow

94yellow

94yellow

 

Um beijão acobreado

Lá e de volta outra vez

blog2

- Amor tá indo aonde?

- Vou sair pra comprar cigarros…

Então, saí pra comprar cigarros, sumi, arrasei o projeto de vida de vocês, mas estou de volta. 

Nesse ano além de ter abandonado o blog aconteceram muitas coisas, primeiramente estive viajando pela Itália e depois quando voltei tinha tantas coisas para resolver e fazer aqui no Rio de Janeiro que nem tivesse tempo para postar no blog. Estava no meu último período da faculdade e isso foi há um ano atrás e ainda não me formei, foi um ano agitado estágio da Licenciatura e monografia, além disso terminei meu namoro, comecei outro namoro e agora já não sei mais… Mas estou de volta com o blog! Incentivo da chará Lygia do blog Lycats :)

Queria falar algo sobre viagem, não só sobre essa última que eu fiz, mas como toda e qualquer viagem: talvez não exista no mundo melhor sensação do que viajar para voltar. Sabe como diria o Gil em Back in Bahia: “Como se ter ido fosse necessário para voltar”. Talvez nada se compare com a emoção de ver a Baía de Guanabara se aproximando, é de longe que a gente vê: O Rio de Janeiro continua sendo…

praça do comércio, lisboa

praça do comércio, lisboa

 

Sou da teoria que existe em todo viajante uma sensação muito profunda de pertencimento. Essa minha última viagem não me fez somente conhecer outras cidades, mas dessa vez conheci um pouco mais do meu país, da minha cidade! “Como assim Stavale, você não foi de novo pra Europa?” Sim, mas conhecer Portugal (infelizmente conheci só Lisboa <3) e conhecer a Itália é entender porque somos como somos. Lisboa é um espelho do Rio de Janeiro, a identificação, a semelhança é imediata, a Praça do Comércio é o que a Praça XV deveria ter sido, o calçamento português não te faz cair do salto, é tão perfeitinho que até brilha. Andar pelas ruas do Rossio, Chiado, Alfama, Bairro Alto estamos caminhando pelo Centro do Rio e Santa Teresa. Mas tem algo diferente, algo bem diferente, não só a organização, não só isso, mas o povo! O povo português é muito parecido fisicamente conosco, mas não tanto em sua personalidade. Para mim foi quando cheguei a Itália que entendi quem realmente colonizou o Brasil… foram os italianos!

o vaporetto em veneza.

o vaporetto em veneza.

 

A Itália é um Brasil com Renascença, Idade Média e Antiguidade! Os italianos são extremamente parecidos conosco, na parte boa e na ruim. São receptivos, alegres, festeiros, mas também abusadinhos, malandreados. Não posso falar aqui “esse aeroporto está parecendo uma rodoviária”, mas quando saltei na estação central de Napoli para pegar a circumvesuviana até Sorrento, era a “Novo Rio”, aquela sensação que vão te assaltar. A linda paisagem litorânea até me lembrou o Rio, a cista para Vesúvio dava um quê de Baía de Guanabara. O transporte público é engraçado, não é ruim, mas é visivelmente inferior de qualidade do resto da Europa que eu conheci e o preço era caro. Viajei em julho do ano passado, no ritmo dos protestos aqui no Brasil pelo aumento das passagens, cheguei lá já falando “fazer uma manifestação aqui”. O preço do vaporetto em Veneza por exemplo era tão ridículo que me fez pensar “nunca mais reclamo do Rio”. Em compensação as coisas boas da vida continuam baratas como no resto da Europa, leia-se cerveja e chocolate kinder. Na Italia as coisas não funcionavam assim tão bem, talvez isso tenha sido o que mais me lembrou o Brasil, minha mãe teve que fazer uso de emergência de hospital em Roma que fez a UPA parecer um paraíso na terra. Mas, apesar dos problemas, o povo continua alegre, feliz e prepotente, as paisagens continuam lindas e a Italia continua sendo… Talvez isso que tenha me lembrado tanto o meu Rio.

vista de santa teresa, rio de janeiro

vista de santa teresa, rio de janeiro

Com este singelo post, reinauguro meu blog! Vamos continuar falando de tudo aqui, viagem, cabelo, fotografia, música, arte, etc… Então sejam bem vindos!

Beijos

Anna Stavale

Berlim pra mim, Berlim: EAST SIDE GALLERY

postberlin

Mais um post da série “Berlim pra mim Berlim” (confira o primeiro post), em que trago impressões, lembranças e fotos minhas dos lugares que mais curti em Berlim. O East side gallery é bem conhecido e obrigatório a visita. Trata-se de uma galeria no muro de Berlim, preservado da da demolição, o lado leste do extenso muro em Mühlenstraß é coberto por trabalhos artísticos de carácter político, formando assim uma galeria ao ar livre.

A galeria consiste de 105 pinturas de artistas de todo o mundo, iniciadas em 1990 no lado leste do muro de Berlim. A East Side Gallery foi fundada após a bem sucedida fusão de duas associações de artistas alemães: a VBK e a BBK. Os membros fundadores foram Bodo Sperling, Barbara Greul Aschanta, Jörg Kubitzki e David Monti É possivelmente que a galeria seja a maior e mais duradoura ao ar livre de todo o mundo (Wikipédia pra que te quero!)

Para chegar lá é só descer na estação de trem e metrô Warschauer Straße. A linha do metrô é a linha U1

Berlin

estação

Para mim a East Side Gallery é a coisa mais legal que tem em Berlim, afinal o muro de Berlim foi e ainda é o maior símbolo da cidade, fosse ele pro bem ou pelo mal, é uma História muito recente, e por isso é muito vivo ainda, e podemos perceber isso ao andar pelas ruas da cidade… Além do East Side e de outros pedaços remanescentes do muro, outra coisa incrível que tem pelas ruas é uma marca onde mostra onde passava o muro. É engraçado e irônico pensar como um ato tão natural hoje – atravessar aquela faixinha no meio da rua – antes era impedido por um muro com uma vigilância brutal de fronteira. Óbvio que hoje o turismo da cidade explora isso ao máximo, outro bom exemplo é o Checkpoint Charlie. Toda loja de souvenir de Berlim tem os “pedacinhos do muro” de lembrança, é risível, mas não deixa de ser uma gracinha, hahaha…Reza a lenda que se juntassem todos os pedacinhos souvenir de muro que são comercializados dava para construir mais de 2 muros! Será? Bom eu não comprei, mas minha amiga Daphne  que comprou e falou “eu sei que é fake, mas deixa eu ser feliz”.

Berliner mauer

Berliner mauer 2

E você também pode deixar sua marca no muro…

Hahahahahahaha, IFCS no muro! História UFRJ! Também deixei um recado para minha prima Luiza.

IFCSMURO

P1060213[3]

auf wiedersehen ;*

Como conseguir o Ruivo Natural: Novas tintas e misturinhas!

2013-05-22_15-01-58_362blog

Quem acompanha aqui sabe que fiz um post falando sobre minha saga do ruivo natural, dando umas dicas e fazendo resenha de tintas e de misturinhas que já usei nesses anos de ruiva. Hoje vou fazer um post complementar aquele primeiro. Então se você ainda não viu veja aqui!

Hoje trago novos resultados com outras tintas e novas misturinhas :)

8.34 Matrix Socolor

Como não tenho achado a minha queridinha 8.4 da Yellow em nenhum lugar tive que recorrer a outros métodos, experimentei uma tinta nova que estava receosa demais de não dar certo, é a 8.34 da Matrix! Eu até meio cabreira comprei a 8.4 da Color Perfect que já usei umas vezes, caso a da Matrix não desse certo. Mas não é que deu? Amei a cor! E não precisei de nenhuma mistura louca, só um pouquinho do meu mix fiel  0.34 da Color Touch que já falei que é o amor da vida da acobreada. Eu não sei o que foi melhor se foi ela não escurecer nada o tom (é bem clara, ela é até branquinha a cor da tinta quando sai do tubinho), ou o preço amigo. O preço bota amigo nisso, a tinta custou 15 reais! Isso mesmo produção, 15 reais! Usei a oxigenada de fé, a 30v da Alfaparf, que como já disse no outro post, acho a melhor ox.

834Matrix

834Matrix

matrix834

Como nada são flores, senti que ela desbotou rápido, o comprimento não porque ele já vinha de uma tonalização recente com tinta fantasia, que tendia mais pro vermelho (então a cor laranjinha durou muito), mas a raiz senti em 2 semanas e meia ela já loira dourada, e sem nada do acobreado, infelizmente não tenho foto dessa bizarrice

9.3 Color Pefect + 0.34 Color Touch + 8.4 Color Pefect

Fiz a mistura da tinta loira dourada da Color Perfect com um pouco da 8.4 da mesma marca, e o mix guerreiro 0.34 da marca tonalizante. Tentei botar pouco da 8.4 porque eu sei que esse número nessa marca tem uma tendencia a fechar o tom deixando mais amarronzado. E então… Escureceu :( Mas ficou bom! Não chegou a escurecer tanto assim, só deixou a cor mais intensa e também bem mais natural. Já foi época de quase chorar (“quase” que eufemismo!) por conta da tinta não ficar como eu queria, mas já superei isso, afinal já tive todos os ruivos do mundo e sei que tudo tem concerto. Acabou que gostei, achei bonitinho, mas algo me diz que vai desbotar para uma cor de burro quando foge…

boa dia, meio dia! feliz demais com o ruivo recém retocado e o resultado dos cachinhos Doris Day que fiz durante a noite <3

Ah, dessa vez usei a oxigenada da Wella mesmo (color perfect) usei uma e meio, na proporção correta com a quantidade de tinta. Gostei bastante dessa oxigenada também, ela é bem mais consistente do que as outras. Eu gosto de ox. mais encorpada e menos líquida, por isso não gostei nada da ox. da Yellow que era muito líquida.

-> Comecei a escrever esse post há séculos atrás (hahaha) eu tinha acabado de pintar, agora já passou anos e vou pintar de novo (pintei em MAIO!) mas a próxima tinta eu não sei, ainda não sai para comprar hahaha, porque não quero repetir essa última mistura, embora ainda tenha bastante tinta. A cor desbotou legal, não ficou burro quando foge, está bem clarinho e fofo, mas como já vivenciei ruivos melhores vou atrás deles com a Yellow . Depois eu volto com novas alquimias!

Cor desbotada, a cor morta mesmo na luz do dia:

P1110411

Beijos acobreados!

Flickr para ver a tarde toda: liz.rusby

POSTLIZ3

Olá gente fina!

Já estava um tempo querendo fazer indicações de flickrs que eu gosto aqui no blog, mas é que são tantas galerias e tantas fotos que fica difícil… Se eu encontro um flickr que eu gosto… ferrou! Fico a tarde todo nele! Para apaixonados por fotografia que também gostam de passar horas no flickr, assim como eu,  hoje eu trago o meu flickr favorito (até o momento) pra vocês :)

A galera é da “liz.rusby” e o endereço é: /bellarosebyliz

FLICKRLIZ1

Fotos bem femininas, florais, com cores claras e leves… São registros de estações do ano na França, esse flickr me deu uma saudade absurda de Paris, é a cara de Paris em todos os sentidos, os detalhezinhos da cidade, a atmosfera, além do tom bege!  Afinal a França é bege! E é impressionante que como fotografando as ruas indiretamente, fotografando flores, folhas… ela conseguiu captar o espírito francês, dá para sentir até o cheiro das flores olhando as fotos dela ! As edições muito bem feitas completam essa ideia dando aquele tom, aquela cor tão especial às fotos.

FLICKRLIZ2

Quem ama bokeh, ama macro, ama flores e ama a França, ama o outono não tem como não amar e passar o dia todo vendo esse flickr.

FLICKRLIZ3

Difícil foi selecionar as fotos aqui para o post!

FLICKRLIZ4

Beijos!